Digite aqui qualquer palavra que faça surgir alguma poesia

Construção Poética

De vez em quando eu invento um verbo,
Crio um advérbio,
Substituo um substantivo.
Vez ou outra,
Refaço um pronome
Esqueço uns nomes
E invento um eu – lírico.
Mas nem sempre é nessa ordem
E quase sempre é tudo ao contrario
O verbo me inventa
O advérbio me cria
E o substantivo me substitui...
O pronome me refaz
O nome me esquece
O eu - lírico me inventa...
Mas as vezes
 – todas as vezes –
Isso não me traz o menor sentido,
mas termina sempre em poema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário