Digite aqui qualquer palavra que faça surgir alguma poesia

A poesia daquela menina

Aquela menina,
                         que gracinha,
Escreveu assim,
                          seu poeminha:
“Se eu fosse um peixe
Em teu mar,
Nadaria...
Se eu fosse uma ave
Em teu céu,
Voaria...
E se eu fosse um amor
Em tua vida,
Viveria...”
Mas o poema,
                      Ingrato,

Versou assim,
                     Aquela poesia:
“não sou um oceano
Para que viva em mim
Não sou um céu
Para que voe sobre mim
Nem sou vida
Para tu viver
Sou um verso livre
Aprenda-me a ser...”
E aquela menina
Nunca mais escreveu poesia!

Nenhum comentário:

Postar um comentário