Digite aqui qualquer palavra que faça surgir alguma poesia

O Estranho da Avenida

Eu sou o cara mais estranho dessa avenida
Só eu conheço o nome da calçada
Só eu sei a distância entre os postes,
Só eu conheço a quantidade
precisa de quartzos por metro quadrado...

Eu sei de tudo,
Eu vejo tudo,
E ninguém me vê...

Ninguém sabe que eu existo
Ninguém pressente minha existência.
Só vão somando meus dias
Até que o fim de toda sobra,
Acumule minha completa inexistência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário