Digite aqui qualquer palavra que faça surgir alguma poesia

Síndrome do Vietnã


Quando fui me alistar no amor,
Sem querer,
Fui convocado para a guerra.
Perdi um olho na batalha,
Cinquenta feridos,
E sangue por toda uma orla.
Quando voltei para a casa,
Veterano,
A cidade mudou.
Não eram mais os jovens
Futuros candidatos a soldados de amor,
Eram protestantes.
Erguendo estúpidos cartazes
De manifestações poéticas
Em prol a uma paz sem amor,
Os jovens não eram mais sonhadores...

Hoje,
A guerra ainda continua lá,
Alguns poucos soldados ainda estão lá,
Lutando,
Perdendo olhos,
Voltando feridos para a casa.

E toda essa juventude
Que brota de um jardim imaginário
Caminha para um futuro
De cartazes estúpidos
E semblantes ideológicos.

Um comentário: