Digite aqui qualquer palavra que faça surgir alguma poesia

Guerra no órgão muscular central da circulação do sangue


As guerras que acontecem em meu peito,
Querida,
São bem parecidas com as suas.
A diferença,
Contudo,
É que aqui dentro,
Não há armas químicas ou poemas.
Na verdade,
Há muitos contras regras,
E políticas de adversidades.
De vez em quando,
Ouve-se lá dentro da zona arterial de meu peito,
Umas bombas estranhas,
Parecidas com H.
Ali,
Na verdade,
Se concentra todo sentimento pertencente a sua pessoa.
E é de sua extrema responsabilidade
Advir
Que para essas explosões
Não existe proteção alguma.
Sou vulnerável ali.
Por isso querida,
Alerto-te
Para a verdadeira ameaça dessa guerra.
Uma hora,
Algo vai explodir
E toda essa batalha pode acabar
Com ou sem vencedor.
Mas você vai sentir,
Que uma nova ordem vai começar
E não sei bem que surpresas guardarão nossos
Estimados corações.


Nenhum comentário:

Postar um comentário