Digite aqui qualquer palavra que faça surgir alguma poesia

Crítica


Da leitura de teu corpo, faço estas observações (onde
Da alma, quero o fogo;
Da boca, o lábio;
Do seio, a vida;
E do sexo, o sabor.
Dos braços, o cheiro;
E das pernas, o amor [ que é para caminhar ainda que não haja caminhos e, para junto ao chão, manter-se firme, como a raiz de um árvore antiga que não se rompe com o tempo ou com machados] 

Nenhum comentário:

Postar um comentário